quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Um parecer e toda nossa gratidão!

Toda nossa gratidão:

Aos amigos e parceiros que apoiaram nós do Clariô e a comunidade da Rua Santa Luzia desde a catástrofe do dia 26 de outubro de 2009, quando por irresponsabilidade daqueles que deveriam ser nossos representantes, a enchente imundou nossas casas e almas.
Aqueles que com cartas de apoio, gestos calorosos de carinho, manifestações públicas em blogs, jornais e emissoras de tv, assinaturas e doações de roupas e alimentos, ajudaram-nos a aquecer o corpo e clariar o coração, para dar-nos a força de não desistir.

São pessoas como vocês que fazem a diferença nessa selva de pedras tão dificil de viver!

Obrigado!

Nós aqui, além de resistir, estamos tentando fazer a nossa parte na cobrança por melhorias:
Encaminhamos nosso manifesto junto a tantas assinaturas que conseguimos, ao poder público e estamos no aguardo de respostas e iniciativas.
Mas nada é suficiente!
Os que ficaram, ainda temem pelas águas de dezembro, janeiro, fevereiro, março...
Oxalá consigamos mudar essa perspectiva!

Novamente muito obrigado por estarem conosco, por estarmos todos juntos!
Em momentos tristes como esse, resultado das tantas crueldades do ser humano, é possível enxergar também o amor profundo que somos capazes de oferecer.
Toda nossa gratidão!

Amém, salve, saravá!

Grupo Clariô!
Veja abaixo algumas materiaas sobre o ocorrido:

Materia no ESTADÃO - por Beth Néspoli - Clique aqui.

Nota no JORNAL DO TEATRO: Clique AQUI.

Materia do CQC, dia após enchente: Clique AQUI.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

ENCHENTE!! Clariô escureceu e Santa Luzia chorou!

Hoje a Rua Santa Luzia amanheceu mais triste !
Mais uma vez, depois de tantas e tantas promessas de não mais haver, a água transbordou imunda e a enchente arrastou a vida das pessoas de nossa rua.
O Clariô também foi atingido, perdemos muita coisa de muita história, mas nada se compara a imagem de nossa comunidade, quase que inteira, ao léo , sem ter o que fazer mediante o estrago catastrófico que foi essa enchente em Taboão.
Perderam tudo!
Tudo mesmo: móveis, eletrodomésticos, comida, roupas, utensílhos, tudo!

Tudo no meio da rua amontoado, inundado de lama!

Algumas pessoas quase perdem suas vidas, dentro daquele mar podre de quase dois metros de altura, na tentativa de salvar alguma coisa, as crianças..
Outras perderam o lar, como foi o caso da D. Paula que teve uma parede de sua casa derrubada pela água, e corre o risco de tudo desabar!

E os pipas passam..
Os caminhões pipas lavam tudo, tratores levam tudo, retiram a lama das ruas, homens higienizam a cidade por toda a madrugada.
E amanhece e ninguém vê mais nada!
Não sobram vestígios visíveis para quem passa.
Mas os moradores dormiram nus em camas molhadas e terão, mais uma vez, de reconstruir sozinhos suas vidas, esperando que o lamaçal que existe em nosso governo diminua e a água podre um dia deixe de passar por lá!

O nosso prefeito, Dr. Evilásio Farias, de um partido que deveria ser um Partido Social Brasileiro, cobrou impostos de todos os moradores este ano, pois com o piscinão, nunca mais haveriam enchentes e as pessoas deveria contribuir mais por esse bom resultado!
As pessoas pagaram!
Depositaram o dinheiro, a confiança e a esperança de poder viver sem essa tragédia mais uma vez em suas vidas.
Nós pagamos!
E agora?

Uma das maiores questões que levantamos em nosso espetáculo é a questão da enchente. Fazemos essa provocação mais ou menos dois anos, incansáveis, por sabermos o que aquelas pessoas passam. O que nós passamos.
E agora Dr. Evilásio?
Nós vamos continuar falando..
E vocês governantes?
Vão continuar ignorando? mentindo? Escondendo a sujeira pra debaixo do tapete?
Quando pretendem jogar cloro nessa piscina e atuar às claras com a população?
QUANDO???


ENCHENTE
(musica cantada no espetáculo Hospital da Gente)

Encheu, encheu!
Corre com a cadeira,
Bota a mesa na cabeça
Não esquece da penteadeira
Do armário e do fogão!

Encheu, encheu!
Pega o meu colchão
Que aquele da prefeitura
é mais duro que rapadura
Ninguém merece não!
Ih! Já foi o meu sofá
E nem paguei a prestação!

Encheu, encheu!
Olha o meu menino
Tá nadando no esgoto
O bicho parece doido
Tem miolo, mas não cresce!

Mas como diria o outro;
No mundo maravilhoso
Cada um com seu esforço
Tem a praia que merece!

Ai, ai, ai ninguém se mexe
Ai, ai, ai ninguém merece!

E a água desceu,
Mas a lama ficou!
Ai meu Deus, Ai meu Deus
Olha o estrago que sobrou!

Mas agente lavou
E queimou o que perdeu
E o governo, o governo
Deu cobertor e esqueceu

Mas o dia amanheceu e de novo aconteceu
Mas o dia amanheceu e de novo aconteceu
Mas o dia amanheceu e de novo aconteceu

Mas um dia aconteceu...
E o menino adoeceu...
E o dia não amanheceu.

(Grupo Clariô de Teatro cheio de indgnação e RE-VOLTA!!!)


(Obrigado aos nossos amigos que ofereceram seus braços para tanto nos ajudar essa noite).

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

VIRANDO O ANO NO ESPAÇO CLARIÔ - DEZEMBRO-

E no mês da virada:


Acompanhem os encontros no blog: http://virandoclario.blogspot.com/

Axé!

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Espetáculo no Espaço Clariô!!

A Informal
Monólogo de Ana Paula Risos

Ela é negra ou branca?
É homem ou é mulher?
Estas questões são presentes no cotidiano da jovem Maria Madalena. Dentro de sua informalidade e diante das suas condições de corpo e comportamento, Maria Madalena responde com o corpo e com poesias a estas questões... deixando informalmente a sua vida ser poética.
Direção: Willian Simplicio
Poesias e textos : Raquel Almeida, Elizandra Souza, Maria Tereza, Lila Barbosa, Ana Paula dos Santos Risos e Gege.

26 de setembro - 20:30
Espaço Clariô
- Rua Santa Luzia, 96 - Taboão da serra (próx ao largo do Taboão
Preço: "PQP" - Pague o quanto puder


quinta-feira, 13 de agosto de 2009

QUINTASOITO DA BRAVA

No dia 28/08/2009 teremos um Quintasoito mais que porreta...epa...sim sim sim, eu sei que dia 28 será numa sexta-feira. Acontece que excepcionalmente este mês nosso Quintasoito será na última sexta. Mas, como diria a Totonha: "não confunda" a troca é só este mês de Agosto, depois volta tudo ao normal.
Bom, mas não é só o fato de ser numa sexta-feira que faz o Quintasoito de Agosto ser especial, é que pela primeira vez teremos um grupo teatral apresentando um espetáculo na íntegra durante o evento. O Espaço Clariô receberá a Brava Companhia que apresentará seu espetáculo "A Brava" e depois participará do nosso debate.

“A BRAVA“ é um espetáculo inspirado na história de Joana d’Arc que propõe uma reflexão sobre os objetivos, rumos e escolhas de cada indivíduo, e a sua postura frente às conseqüências destas escolhas. Nesta montagem da Brava Companhia, a saga da heroína francesa é mostrada de forma épica, se valendo de recursos como a música e a interação com a platéia e referências da cultura popular e da cultura pop, agregadas a situações cênicas que exploram o drama e um humor anárquico, para construir paralelos com os dias de hoje. As “vozes” ouvidas por Joana tornam-se símbolos que podem ser interpretados como a crença em sonhos ou a ousadia de trilhar caminhos contrários a padrões pré-estabelecidos pela sociedade. Suas batalhas assemelham-se as nossas lutas contra os obstáculos do dia-a-dia na busca pela felicidade.

Bom pessoal espero que vocês tenham notado que este Quintasoito vai ser uma quinta, ops, digo sexta (rsrsrsr) das Brava, e que num dá pra perder de jeito nenhum!!!! A data tá meio diferente mas o lugar de encontro continua sendo o mesmo:

Espaço Clariô
Rua Sta Luzia, 96 - Taboão da Serra
Informações: 9995-5416
Entrada Franca!!!

terça-feira, 28 de julho de 2009

Dança de QUINTASOITO

E chega mais uma semana de QUINTASOITO no Clariô, vivaaa!!! Este mês teremos um especial de dança com os grupos "Três Fuegos" e "Corpo em Rito".


O Grupo Três Fuegos surgiu no dia 26 de agosto de 2005, após o sucesso da Tenda de Dança, estreiada e organizada na Feira de Cultura Santa Tereza por Monica Antoniolli e Patricia Dias.
O Grupo ja trabalhou com teatro, poesia, musica, canto, dança (cigana, ventre, contemporanea e livre) tudo junto! Inclusive malabares. Hoje continua o trabalho com danças orientais, mas afro latinas, brasileira entre outras. Tudo dentro da modalidade LIVRE.
Integrantes atuais: Sander Mendes, Alessandre Vieira, Leticia Pereira, Patricia Dias, Eliane Aves e Ágata Salina.



Corpo em Rito é um grupo de pessoas que pesquisam diversas linguagens artísticas, mas, principalmente a dança contemporânea, e tem como um dos principais guias de criação a improvisação.
Criação e interpretação: Fabiana Bernardes, Karen Rego, Karla Maria Passos, Ligia Passos, Sirlene Santos, Daniel Silveira, Renato Gimenez e Renato Roitman.



O QUINTASOITO acontecerá nesta última 5ª feira do mês (30/07/2009) ás 20hs no Espaço Clariô. Não perca!!!!

terça-feira, 23 de junho de 2009

PRETO SOUL NO QUINTASOITO!!!

AÊ GALERA!
Quinta-Feira, dia 25/06, é o dia marcado pro encontro no Espaço Clariô!!

Nosso próximo QUINTASOITO terá como convidado de honra a banda PRETO SOUL!!
E vixe! que esse povo vai esquentar o frio por lá!
Vejam abaixo um tiquin de sua trajetória!

Release
Do brasileiro: "música negra, alma negra, (pop.) ser preto"Nos bailes da periferia de São Paulo (no final dos anos 70 e início dos anos 80), o movimento black-power se manifestava através do cabelo, música, dança, roupa, fala e a ginga no andar. O orgulho negro. Atitude era a palavra. Energia e ritmo, até mesmo para falar das questões que afligiam o mundo. A molecada, de canelinha cinza nos quase extintos campinhos de terra, aprendeu e cresceu... Motivados por essa energia que absorveram enquanto cresciam nesses anos, Guinão (voz e violão), Claudio Oliveira (baixo) e Huguêra (percussão) formaram a banda Preto Soul. Essa formação não durou muito tempo, o que deu início à formação atual. Huguêra sai da banda e entra Baltazar (voz), Dérick (guitarra) e Alexandre Cruz (Bateria). Daí então, a banda vem desde 2004 resgatando essa cultura tocando e produzindo outros artistas da periferia de São Paulo, assim apoiando e incentivando novas produções artísticas. Devido à saída de Dérick, Negro Lima passou a integrar a banda assumindo as guitarras, trazendo para os vocais sua já parceira de trabalho Dêssa Souza. Em seguida chega Fábio Véio (Trompete), Negra Sandra (Vocais). Foi essa soma de raízes distintas que resultou num contagiante funky-samba-groove-soul que transforma qualquer lugar em que a banda toca em um grande baile, é impossível ficar parado. Atualmente a banda agita de casas de shows como Livraria da Esquina, Consulado da Cachaça e CCPC (Centro Cultural da Consolação) a grandes eventos, sejam no centro ou nas periferias de São Paulo, entre eles: Shows de grandes artistas como Dona Ivone Lara e Leci Brandão, Semana de Arte Moderna da Periferia – 2007, Festa do dia das Crianças na sede da Ponte Preta - Bairro do Leme e Mostra Cultural da Cooperifa – 2008. No momento está gravando seu primeiro CD (DEMO) intitulado “Acima de Qualquer Suspeita” do qual farão parte as já conhecidas do público: “Um certo dia” e “Sinto Muito Por Você” – que contam histórias de amor com as quais o público se identifica, “Em Quadro” - uma forte reflexão sobre o cotidiano de quem vive na periferia e uma marcante interpretação de um trecho de “Navio Negreiro”, da obra de Castro Alves.

Ficha técnica:
Wagnão: vocal

Baltazar: vocal
Backing vocals: Dessa e Negra San
trumpete: Fabio (veio)
Trombone: Adair Vinícius
Luis Cláudio: Contra Baixo
Alexandre Cruz: Bateria
Sandro Lima : Guitarra
Contatos: Joyce Izauri – 55-11-5897-7038 / 7638-6107 bandapretosoul@gmail.com


E não deixem de comparecer!!
5ª Feira, dia 25/06 as 20hs
no Espaço Clariô
Rua Santa Luzia, 96 - Taboão da Serra
tel. 11 99955416
http://www.espacoclario.blogspot.com/


domingo, 31 de maio de 2009

Quintasoito

REVIVENDO OS QUINTASOITO´S!!!!

14º QUITASOITO - BRAVA COMPANHIA
Que caldo deu a presença da BRAVA no ESPAÇO CLARIÔ!
Um maravilhoso espetáculo na praça e um debate inesquecível!
Quem viu viveu, quem nao viveu, viva aí um bocadinho!
Valeu BRAVA!

video

15º QUINTASOITO : SARAU DO BINHO.

Muita poesia, música e discussão no caldo maravilhoso que foi a visita do SARAU DO BINHO no 15º QUINTASOITO!!!

E VIVA!


QUEM PERDEU, PERDEU.. MAS DÁ PRA SENTIR O GOSTINHO DO FOI, VISITANDO O VIDEO ABAIXO!

video

11 º QUINTASOITO- FOTO-GRAFIA

Convidados do mês: GUMA E PROJETO UM OLHAR

Vale a pena conferir o trabalho desses fotógrafos das bordas, que desenvolvem um projeto MAIS que fundamental para a sociedade!

Muito obrigada por estarem conosco!

Saboreiem...

video

13º QUINTASOITO- DANÇA - GRUPO CORPO EM RITO
Uma experiência muito interessante. Quem não veio, que venha!

- video

12º QUINTASOITO
Aos que perderam e aos que desejam revisitar o encontro com a Banda PRETO SOUL com o ESPAÇO CLARIÔ no 12º quintasoito.

VALE A PENA!!

video

E no 9º QUINTASOITO, tivemos a honra e felicidade de recebermos no ESPAÇO CLARIÔ a Velha Guarda do Jardim Helga, que com muita alegria mostrou um pouquinho de seu trabalho e contou um tantinho de sua história! E viva! Obrigada Velha Guarda!

video

e tem mais...

10º QUINTASOITO - Luiz Carlos Laranjeiras

Dificil resumir em um pequeno video a experiência da troca com o Mestre Luiz Carlos Laranjeiras dia 26 de março, no 10º QUINTASOITO! Dia que antecedeu ao Prêmio Ana Maria Machado de Dramaturgia 2008, que o contemplou com os textos “Folia da Terra” e “Entre o Céu e a Terra”!! E VIVA! É MUITA ALEGRIA!! Obrigada mestre!!

video

Não percam o próximo, dia 29 de OUTUBRO- OS COLETIVOS N.C.A E CINE BECOS , DO 16º QUINTASOITO- AUDIO VISUAL!

AXÉ!

quarta-feira, 27 de maio de 2009

QUINTASOITO - FOTOGRÁFICO

Apresenta:
GUMA e PROJETO UM OLHAR

Guma: Nasceu e cresceu no Pirajussara. Hoje mora no Campo Limpo, Sempre Zona Sul.Vendeu flor na porta de cemitério, material de limpeza, foi office-boy, comerciante e trabalhou como assistente de alguns fotógrafos em troca de conhecimento.Sempre procurando uma forma de se expressar, foi na Fotografia que encontrou o que procurava depois de tantos pulos e outras tantas rasteiras. Iniciou o curso superior para Bacharel em Fotografia da Faculdade Senac de Comunicações e Artes, onde se formou no final de 2006. Foi representar sua quebrada em Portugal, com uma fotografia aqui doPirajussara. Mantem uma exposição de fotografias angoleiras com retratos da comunidade mandingando nas rodas e nas feiras, nas praças e nos escadões da Zona Sul. Fotografou a música, o transe, a ciência do jogo, os olhares e palmas, os círculos onde se transmite o conhecimento ancestral da filosofia de Angola. Atualmente trabalha como arte-educador no projeto Arte na Casa,ministrando oficinas de fotografia a adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa de internação na Fundação Casa, através da Ong Ação Educativa.
Projeto fotográfico Um Olhar: Desenvolvido na comunidade de Paraisópolis Zona Sul de São Paulo. Idealizado e coordenado pelo artista/fotógrafo colombiano Joaquín Sarmiento e também o fotógrafo André Bueno. O Projeto consiste em oficinas fotográficas semanais, com objetivo de iniciar e aperfeiçoar jovens na área da fotografia ensinando os conceitos básicos de composição, luz e linguagem fotográfica. Com objetivo de incentivar o olhar crítico dos jovens, mostrar o cotidiano da periferia através do olhar dos próprios moradores e contribuir para a valorização e preservação da memória artística e cultural periférica na Zona Sul de São Paulo. Os integrantes do projeto, cuja a faixa etária varia dos 07 aos 27 anos, desenvolvem ensaios fotográficos na comunidade onde vivem e em outras regiões, com temas ligados a cultura e outros de seu interesse. Realizam também exposições e projeções áudio- visuais com objetivo de reforçar o diálogo entre cidadãos de diferentes setores e a comunidade por meio da fotografia.
http://www.umolhar.org/
http://www.flickr.com/photos/umolhar/

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Reestréia: Hospital da Gente - 09 de maio de 2009

Viva!!!! É com muita alegria que anunciamos a volta do espetáculo Hospital da Gente ao seu palco de origem, o Espaço Clariô. Após ter encerrado temporada em 2008, a peça que foi criada aos moldes do Espaço (nada convencional) Clariô, ganhou uma nova roupagem adaptando-se para circulação. Cruzou a fronteira do Rio de Janeiro em uma curta temporada no espaço Caixa Cultural, voltou para Sampa e foi a vez do Sesc Ipiranga abrigar o assentamento. A satisfação de levar o espetáculo para outros lugares, de decolar e se surpreender com os resultados é um estímulo revigorante para o grupo e fica conosco ainda a gana para levá-lo para mais lugares. Porém, não poderíamos abrir mão de reestreiar a peça em sua adaptação original, resultado de 1 ano de pesquisa e trabalho, aqui na nossa casa. Aqui contamos com uma energia extra acumulada por cada sarau, cada amigo recebido, cada madrugada de trabalho, enfim cada ato da história do grupo que foi e está sendo construída neste lugar. E também foi aqui que o Hospital da Gente conquistou os prêmios "Ocupação de Espaço", "Melhor Espetáculo do Interior e Litoral" e rendeu ao Clariô o título de "Grupo Revelação", todos pela Cooperativa Paulista de Teatro.
Tomados dessa energia vamos abrir os portões ao público no dia 09 de maio as 21h, ali mesmo na rua Santa Luzia, 96 - Taboão da Serra, o nosso lar-doce-lar... ficaremos em cartaz todo sábado, porém no dia 16/05/2009 não apresentaremos em nome da mostra reflexiva de cinema FazLáoCafé que acontecerá neste dia as 17h. Estão todos convidados á participar da mostra e á assistir a peça Hospital da Gente, e para quem não se lembra:

"Se chover não haverá espetáculo, risco de enchente!!!"

Ah delícia!!!!! Esperamos vocês!!!! Por favor, divulguem.

PRA QUEM AINDA NÃO VIU, ASSISTA O TRAILLER:

video

Hospital da Gente
Grupo Clariô de Teatro
Autor: Marcelino Freire
Direção: Mário Pazini
Elenco: Alaissa Rodrigues, Janaína Batuíra, Maira Galvão, Martinha Soares, Naloana Lima, Naruna Costa e Paloma Oliveira.
Cenário: Alexandre Souza
Iluminação: Will Damas
Sonoplastia: Gilberto Franco Jr.
Sábados as 21h
Espaço Clariô - Rua Santa Luzia, 96 - Taboão da Serra - SP
Entrada: R$20,00 -
Promoção: Todo mundo paga meia (R$10,00).
Contato:
(11) 9995-5416

Saiba Chegar no Espaço Clariô

sábado, 18 de abril de 2009

1ª MOSTRA Reflexiva FAzLÁoCAFÉ de CINEMA NO ESPAÇO CLARIÔ

1a Mostra Reflexiviva FAzLÁoCAFÉ de Cinema


Por ocasião do Dia Nacional de Luta contra o racismo, 13 de maio, a Cia Os Crepos e o Grupo Clariô de Teatro realizam uma mostra de filmes nacionais de curta e média metragem que abordam a questão da identidade negra e periférica.
Fazem parte da Mostra debates com os criadores dos filmes sobre o tema; as mesas dos debates serão mediadas por Allan Da Rosa e Alexandre Bispo.

PROGRAMAÇÃO:

SÁBADO - TEMA: IDENTIDADE
Mediador: Alexandre Bispo

Filmes:
Zumbi somos nós - Frente 3 de Fevereiro
Cigano - Eduardo Mattos
Dê Sua Ideia De Bata - Viviane Ferreira - Odum Produções
Vaguei os livros e me sujei com a m. toda (Edições Toró: Akins Kinte, Mateus Subverso e Allan da Rosa)

DOMINGO - TEMA: SOBREVIVÊNCIA
Mdiador: Allan da Rosa

Filmes:
Espelho: Dois Fins de Semana na Zona Sul - C.U.F.A. Central Unica das Favelas
Darluz - Leandro Goddinho
Miró - Poeta Preto Probre e Periférico - Wilson Freire
Zagati - Edu Felistóque e Nereu Cerdeira


LOCAL: Espaço Clariô
Rua Santa Luzia, Taboão da Serra
Quando: 16 e 17 de maio das 17 às 22h.
ENTRADA FRANCA!!!!

terça-feira, 7 de abril de 2009

A(U)TORES EM CENA

Os autores viram atores neste evento idealizado pelo escritor Marcelino Freire que terá sua 2ª edição já neste fim de semana (11 e 12 de Abril) no espaço Itaú Cultural. A proposta é promover uma apresentação teatral, com todo seu dinamismo natural (sonoplastia, iluminação, etc.), onde os escritores encenam seus próprios textos pelas mãos de um diretor teatral.
O GRUPO CLARIÔ DE TEATRO abraça a idéia fazendo uma participação especial no espetáculo "PEDRAS NÃO FALAM, MAS QUEBRAM VIDRAÇAS" onde o diretor MÁRIO PAZINI (Grupo Clariô) conduz em cena os escritores FERRÉZ (autor de Capão Pecado) e SÉRGIO VAZ (poeta criador do Sarau da Cooperifa) juntamente com as atrizes convidadas Naloana Lima e Martinha Soares (Ambas do Grupo Clariô). Coincidência (ou não) Ferréz, Sérgio e Grupo Clariô desfrutam em comum do trabalho e da ligação que ambos têm com a periferia, vale a pena conferir o caldo que vai dar dessa mistura!!! Fiquem espertos pois o espetáculo terá única apresentação (Sábado -11/04/2009)!!!!
Já no domingo o projeto segue com escritor mineiro radicado em São Paulo André Sant'Anna e o prosador, ensaísta, dramaturgo, tradutor e jornalista paulista João Silvério Trevisan autorrepresentam seus textos no espetáculo Amor&Exílio. Eles são dirigidos pelo pernambucano Antonio Cadengue, diretor artístico da Companhia Teatro de Serafim, que já trabalhou em várias adaptações de obras de Trevisan. Amor&Exílio tem, ainda, participação especial de Vanessa Bumagny, cantora paulistana, e do guitarrista Zeca Loureiro, que recentemente participou do CD Fora de Órbita, de Maria Rita.
Confira programação:

Sábado 11 de abril 20h - "Pedras Não Falam mas Quebram Vidraças!"
Texto e interpretação de Ferréz e Sérgio Vaz
Direção de Mário Pazzini
Participação especial do Grupo Clariô de Teatro
Classificação etária: Livre

Domingo 12 de abril 20h - Amor&Exílio
Texto e interpretação de André Sant'Anna e João Silvério Trevisan
Direção de Antonio Cadengue
Participação especial da cantora Vanessa Bumagny e do guitarrista Zeca Loureiro
Classificação etária: 16 anos

ENTRADA FRANCA! - ingresso distribuído com meia hora de antecedência (247 lugares)
Itaú Cultural - Sala Itaú Cultural Avenida Paulista 149 - Paraíso - São Paulo SP (próximo à estação Brigadeiro do metrô)

sexta-feira, 20 de março de 2009

HOSPITAL DA GENTE NO RIO DE JANEIRO - por Rangel Andrade!!!

CLARIÔ: UMA LUZ NA PERIFERIA!
Março 13, 2009
Por Rangel Andrade

O ano é 2001. Um grupo de artistas se junta em Taboão da Serra com o objetivo de criar um grupo teatral que pudesse refletir sobre a arte na periferia.
Quatro anos se passaram e em 2005 é fundado formalmente o Grupo Clariô de Teatro, composto por 8 mulheres e 4 homens.
O ano é 2008. O Grupo monta Hospital da Gente, indicado a cinco categorias no Prêmio Cooperativa Paulista de Teatro, do qual conquistaram três troféus. O espetáculo passou pelo Rio de Janeiro onde teve uma rápida temporada na Caixa Cultural, entre os dias 05 e 15 de fevereiro, mas foi o suficiente para deixar gravado na memória dos cariocas um espetáculo marcante e diferente dos que vêem sendo apresentados na cidade nos últimos meses.
Ao entrar no teatro somos convidados a ser o centro da apresentação, nos tornamos personagens principais ao apossarmos do palco. As cenas se desenrolam á nossa volta como um quadro onde o foco em cada momento muda de lugar, giramos 360º graus e vemos estas mulheres serem reveladas. Cada uma com sua história, sua dor, sua verdade.
O cenário de Alexandre Souza e Gilberto Franco Jr. nos leva para uma viagem pela periferia paulistana. O assentamento se ergue ao nosso redor, vamos conhecendo seus casebres, fazendo parte daquele dia-a-dia. Um dos pontos altos do espetáculo é quando passeamos pela favela: suas vielas, roupas, pessoas e por fim tomamos café com a velha Totonha. É de uma realidade incrível, que chega a doer ver uma senhora naquelas condições de vida.
O teatro começa a levar para o mundo um mundo que sabemos que existe, mas que fingimos não enxergar. Nos cegamos diante das dificuldades do outro, do sofrimento alheio, diante do caos de um capitalismo exagerado ... e vamos vivendo...
Grupos como o Nós do Morro, no Rio de Janeiro, Clariô, em São Paulo e indo mais longe o Bando de Teatro Olodum, na Bahia, iniciaram um novo caminho no Brasil que é o de incluir os excluídos e apresentá-los para o mundo: suas vidas, seus gestos, suas palavras erradas, seus barracões; toda uma cultura periférica que não queremos aceitar, mas que está logo ali num morro qualquer atrás das nossas casas.
Somos convidados há uma nova reflexão no mundo atual: seria o teatro o caminho para a socialização da periferia? Ou estaria o teatro fazendo o trabalho dos nossos governantes?
Um texto forte. Uma sensação de inércia. Um grupo promissor. Um início de reflexão. Uma denúncia ao mundo. Um clarão em meio ao caos. Uma semente que foi plantada. Uma árvore que começa a dar frutos. Um teatro que nos leva... nos leva... nos leva....
"Veja ela ali acessa, dentro da fumaça. Divina.Diz dona Preta: EU É QUE NÃO VOU MORRER DE CINZA"(Marcelino Freire)
Mais informações sobre o trabalho desenvolvido pelo grupo no blog: www.espacoclario. blogspot. com

terça-feira, 3 de março de 2009

FESTA NO CLARIÔ SUCESSO TOTAL! COM DIREITO A BLACK-OUT E COISA E TAL!!

E AVE NOSSA, que mesmo com o black-out (que mais parecia boicote) que apagou geral a luz do pé do Cristo pra baixo, das 19hs as 21hs, o povo não parava de chegar... no escurinho mesmo, todo mundo foi se achando e achando seu espaço no Espaço Clariô!
Vixe, que se passaram 300 pessoas pelo Clariõ no sábado, foi pouco!!
Tava todo mundo lá: Os Trindades, Umoja, Cooperifa, Duo abanã, Os Crespos, Marcelino Freire, Edições Toró, Trupe Artemanha, Trupe Fuleragem, Sociedade Baderna, Sarau do Binho, U.T.T., Manu Maltez, Paulo Sem vulgo, Candearte, entre outros tantos poetas, artistas-plásticos, cantoras, dançarinas, percussionistas, atores e simpatizantes que fizeram o caldo ferver na noite de 28/02!!
E vifva!
Nosso salve a BRAVA CIA que só não tava lá por estar esquentando a arte e conscência no sacolão!
E que comece 2009 à todos, cheio de axé pra que a luta continue firme e resistente nos arrabaldes!!
E viva!
Nosso agradecimento pela linda noite que tivemos confraternizando com nossos parceiros e aumentando sempre nossa teia!!
Muito axé!!

Aproveitamos aqui para parabenizar a galera resistente da Cidade de Deus do Rj, que conseguiu a vitória de receber, la na favela, o aniversário da cidade!
No palco Caetano Veloso, Mart´nália, MV bill, Dudu Nobre e a Cia Tumulto de Teatro da CUFA para não sei quantas mil pessoas, em sua maioria, negra!!
saiba mais aqui.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

"Um ator doado à Filosofia no Teatro da Roda Dança" - LUIZ CARLOS LARANJEIRAS!

"Um ator doado à Filosofia no Teatro da Roda Dança é o nome do que pretendo fazer no Clariô. Em resumo, é a minha história como ator, autor, diretor, diretor musical e pensador do Teatro contado com danças, poesias, músicas e relatos de vivências, viagens e trabalhos realizados. Vou falar de teatro de rua, teatro de grupo, teatro de animação, teatro popular, da minha pesquisa de doutorado sobre o ator, o canto, a dança e o teatro musical brasileiro, a cultura popular, etc. Vou levar instrumentos, bonecos e algo mais. Naturalmente, desde sempre, pretendo finalizar com um côco, um samba-de-roda, ou uma ciranda ou tudo isso junto!..." (L.C.L.)
E viva! Que isso é só um resuminho do que pretende ser o 9º QUINTASOITO DO CLARIÔ com o mestre de teatro e cantoria LUIZ CARLOS LARANJEIRAS.
É a oportunidade de quem não conhece, conhecer esse DOUTORARTISTA que sabe... e ave!.. fazer o que faz!
E viva!
Todos lá pra comemorar, discutir, dançar e cantar neste quintasoito que, como sempre:
PROMETE ...
E CUMPRE!
E VIVA!
AXÉ!

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

HERBERT BASTOS DO RJ ODIOU "HOSPITAL DA GENTE"! Do texto às atrizes a quem chama: "medianas".

E assim foi o comentário de HERBERT BASTOS em seu site Almanaque Virtual:

Fragmentos de uma realidade e atrizes medianas em cena
Por Herbert Bastos
10/02/2009


Hospital da Gente é o mais recente espetáculo do paulistano grupo teatral Clariô. Representado somente por atrizes, a peça conta a história de mulheres comuns, que vivem abaixo da linha da pobreza. O texto, sem dúvida, é muito rico no quesito expor ao público o cotidiano de mulheres que nunca estudaram em escola alguma e possuem uma espécie de conformismo com a baixa qualidade de vida que levam.


Sendo assim, afirmo, o texto de Marcelino Freire é muito popular e na mesma proporção, pouco instigante. Hospital da Gente reflete situações que não correspondem com a realidade brasileira atual. O autor usa fragmentos da realidade para questionar o descuido dos governantes com os mais pobres. Mas mesmo assim, percebo que a dramaturgia de Marcelino apresenta muitos clichês, inclusive nos textos melhor desenvolvidos.


Quem melhor se destaca nesse espetáculo é a atriz Naruna Costa. Os monólogos que ela representa são os que mais causam comoção em quem a vê em cena. Tanto quando representa a mulher do lixão, quanto a mãe que ao perder um filho diz não gostar da paz. Essa cena faz uma alusão a lavação de roupa suja em praça pública, num dialogo dessa mãe consigo mesma. A emoção que Naruna passa quando representa, é mérito do diretor Mário Pazzini? Não acredito.


Naruna transmitiu segurança todas as vezes que entrou em cena, sem dúvida ela é a mais talentosa. Já as atrizesAlaissa Rodrigues; Janaína Batuíra; Jusy Nonato; Maira Galvão; Martinha Soares e Naloana Lima Oliveira pareciam perdidas e apresentaram gestos e ações desnecessárias em cena. A direção cênica de Mário deixa muito desejar. Faltou melhor exploração de nuances do texto que foram mal transpostas na interpretação das atrizes.


O trabalho de Mario funciona melhor quando ocorre a discussão entre duas personagens distintas: a típica evangélica e a prostituta de beira de estrada. Já quando o assunto é cenário ou figurino, o desastre é total: cores usadas de forma errada; Ambientações que reproduzem mal a arquitetura de barracos das favelas ou assentamentos sem terra; Iluminação que não aguça a imaginação do espectador, isso sem falar da falta dela no mento da intenerância do público.


Mesmo com esses problemas apontados, alguns espectadores pareceram gostar muito do espetáculo. Quem tem hábito de assistir bons espetáculos, dificilmente irá gostar de Hospital da Gente. Mas se quiser, literalmente, pague para ver,depois não diga que não avisei.


Serviço:
Espetáculo: Hospital da Gente
Teatro Arena Caixa Cultural - Av. Almirante Barroso, 25, Centro - RJ
(21)2544-4080 / 2544-7666 / 2544-1099
Temporada:De 05 a 15 de Fevereiro de 2009 - quinta a domingo
Horários: 5ª a sábado 20h e Domingos 19h
Entrada - R$10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)
Classificação - 12 anos
Duração: 1h40
Capacidade: 100 lugares
Acesso para portadores de necessidades especiais
Informações: www.caixa.gov.br/caixacultural

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

De volta a São Paulo!

Salve salve parceiros de criação e luta!
Estamos de volta à Sampa pra começar 2009 já cheios de motivos pra celebrar!
Em primeiro lugar, nosso salve à cidade do Rio de Janeiro que nos recebeu com muito axé pra uma curta e linda temporada no Teatro de Arena da Caixa Cultural!
E que maravilha!
Nós lá, ocupando com nossos barracos e lixão e roupas nos varaus a cidade maravilhosa, mostrando com a palavrardente de Marcelino Freire que nem tudo está uma maravilha!
E viva! E ave nossa que agente a gradou e desagradou o povo por lá! Desde meninos presidiários à senhorinhas da classe alta, todo mundo no mesmo barco ou na mesma merda como diz Marcelino.
Sacudimos viu!
E aumentamos a nossa teia... conhecemos por lá o pessoal da CUFA, da Cidade de Deus e MV Bill. Guerreiros da Cia Tumulto de Teatro, que fala nossa lingua e faz coro com a mesma voz! Guerrilheiros culturais que se espalham pelo Brasil. Todo nosso agradecimento à esse povo, pelo que são, o que fazem e o que pretendem ainda fazer. Tamo junto. E Viva!
Assim tambem como o pessoal do Nós no Morro, grupo forte de teatro, que não brinca com a palavra e que foi lá, nos prestigiar e se unir ao caldo desse movimento que cresce a cada dia!
A periferia tem voz alta no Brasil!! Saravá!
E chegamos dia 16, já direto para o I PRÊMIO COOPERATIVA PAULISTA DE TEATRO, de onde saimos com três trofeus, de 05 indicações que tivemos por lá"!
É curioso... nós, de Taboão da Serra, somos o grupo com maior premiação! Algo está mudando...
Nossa gratidão à cooperativa, pela iniciativa maravilhosa de prestigiar trabalhos coletivos, valorizar o grupo e sair da lógica comum competitiva de privilegiar os trabalhos individuais e mercadológicos. Obrigada!
e viva!
Para comemorar tudo isso e engrenar no trampo que não pode parar, não se esqueçam da nossa festa no dia 28/02 no Espaço! Vamos todos celebrar na cantoria e papear bastante!
Salve salve Saravá!
Feliz 2009 á todos!


E no blog de Marcelino...


LÁ & CÁ
"E lá no Rio eu fui ver, no domingo, o final da temporada que o Grupo Clariô fez no Teatro de Arena da Caixa. O maior sucesso, podem acreditar. Casa lotada e impressionada. Com a força das meninas. Que "literalmente" tomaram conta do espaço. Se em Taboão foi construída uma favela na sede do grupo, na Caixa eles levantaram um assentamento para habitarem meus personagens e ave! Emocionante. Isso sem contar que ontem o grupo ganhou três das cinco categorias a que estava indicado no I Prêmio da Cooperativa Paulista de Teatro: Melhor Ocupação de Espaço, Grupo Revelação e Melhor Espetáculo Apresentado Fora da Capital, etc. e tal. Para saber mais, cliquem aqui em cima. Meus parabéns merecidos a todos e eta danado!"


NA CIDADE DE DEUS
"E alguns atores da Companhia de Teatro Tumulto foram assistir idem, no Rio, ao espetáculo Hospital da Gente, do grupo paulista Clariô. Lá, o Tumulto, que é da Cidade de Deus, revelou: já levaram a ideia de um dos meus Contos Negreiros para a tela do Canal Brasil. Isso em 2007. Lembro, à época, que alguém veio comentar comigo: "Marcelinito, sabe aquela história que você escreveu, aquela do pessoal que desce o morro para filmar, de supetão, a vida dos moradores da classe média alta? Pois bem: vi algo parecido no programa Espelho, do Lázaro Ramos". Coincidência, acreditei. Até quando me disseram, no domingo passado, pessoalmente: "trabalhamos os seus textos, gostamos do seu livro, etc." e tenho ditO. Deram-me uma cópia do programa do L ázaro. Foram gravados dois especiais. Bem legais. Eles, munidos de câmera e de improviso, fazendo o movimento contrário. Explico: se os cineastas vivem documentando a vida da periferia, temos o direito, então, de fazer o nosso registro. E fizeram, na prática, o que criei na ficção. Quanta emoção! O filme foi feito e editado por eles. E eu fiquei feliz e orgulhoso. Ave nossa! De saber que os meus textos têm circulado. E inspirado atores pelo Brasil afora. Que beleza! Inclusive, vale registrar: esse mesmo conto, o Solar dos Príncipes, será filmado ainda este ano (no Rio, por sinal) pelo diretor brasiliense Iberê Carvalho. Ele que acabou de lançar o curta Para Pedir Perdão, baseado também em um conto meu, o Angu de Sangue e oh e maravilha! E vamos que vamos. O meu abraço ao Tumulto e, mais uma vez, ao Clariô, que foi destaque no Estadão de hoje com o o grupo mais premiado na festa de antes de ontem da Cooperativa Paulista e por hoje é só e estou todo cheio de alegria e aquelabraço e até a próxima vista. Fui. "


Fomos.

CLARIÔ O GRUPO É DESTAQUE NA ENTREGA DO PRÊMIO COOPERATIVA PAULISTA DE TEATRO!!

SARAVÁ!
Apesar de nossos representantes políticos não valorizarem a arte resistente e pulsante da cidade, ta aí: Taboão da Serra mais uma vez sendo bem representado por cultura de qualidade que insiste em florescer nas pedras e resistir até o fim!!!!
E viva!!
O Grupo Clariô de Teatro é o mais premiado pelo I PRÊMIO COOPERATIVA DE TEATRO!
Oferecemos com carinho esses prêmios À Comunidade Santa Luzia, ao Marcelino Freire e aos nossos parceiros na luta por politicas publicas descentes à cultura de Taboão!
Axé!!


17/02/2009 - 07:53

Prêmio CPT 2008 Entrega do Prêmio Cooperativa Paulista de Teatro 2008


Reúne atores, diretores e personalidades em evento descontraído e animado no Espaço dos Parlapatões.
Na noite de terça-feira, dia 16/2, a partir das 21h30, o Espaço dos Parlapatões abrigou uma nova cerimônia de premiação para a classe teatral. Para a atriz Bel Teixeira, a importância da primeira edição do Prêmio CPT para o teatro resume-se a mais do que uma expressão, o ato: “Incentivo”.


Os parlapatões Hugo Possolo e Raul Barreto apresentaram a festa de forma descontraída, com esquetes que permearam a entrega dos prêmios aos ganhadores. Logo após a abertura realizada pela dupla, Ney Piacentini, presidente da Cooperativa, oficializou o início da cerimônia ao convidar o público a colaborar com as próximas edições do evento por meio de sugestões e críticas. “O prêmio ainda está em construção”, afirmou. Elaborados pela cenógrafa e diretora de arte Luciana Bueno, os troféus eram compostos por três meninos e duas meninas, e formavam uma ciranda quando montados. Refletem, de certa forma, o caráter coletivista da premiação. Caráter esse também ressaltado pelo diretor Antunes Filho, do Centro de Pesquisa Teatral, que considera extraordinária a iniciativa e a elaboração do prêmio. “É extraordinário ter uma comissão que veja sem preconceito, e priorize o coletivo. O CPT (Centro de Pesquisa Teatral) agradece ao CPT (Cooperativa Paulista de Teatro). É um espelho: CPT e CPT”, observou.
Dentre os destaques da noite, o Grupo Clariô levou três prêmios para Taboão da Serra: “Ocupação de Espaço”, “Grupo ou Companhia Revelação” e “Trabalho apresentado no interior e litoral paulista”. O Grupo La Mínima e a Banda Mirim conquistaram dois, cada um. O livro "Fotografia de Palco - 25 anos", de Lenise Pinheiro, publicado no fim do ano passado, foi apontado como uma obra relevante no meio cênico, e congratulado pela premiação.Ao final da festa, as atrizes/cantoras Georgette Fadel e Bel Teixeira e o músico Lincoln Antônio apresentaram músicas dos espetáculos "Rainhas" e "Estela do Patrocínio". No repertório, o trecho “o lugar do corpo no corpo” definiu o que José Renato, fundador e idealizador do Teatro Arena, traçou acerca da cerimônia como membro desse corpo teatral: “É uma competição feita entre nós mesmos, sem nenhuma interferência oficial”.


CONFIRA A LISTA DOS GANHADORESCATEGORIAS:
ELENCOA Noite dos Palhaços Mudos (Grupo La Mínima)
DIREÇÃOFoi Carmen (Antunes Filho, do Centro de Pesquisa Teatral)
DRAMATURGIACindy Hip-Hop (Claudia Schapira, do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos)PROJETO VISUAL Arrufos (Renato Bolelli Rebouças, do Grupo XIX de Teatro)
PROJETO SONOROSapecado (Kleber Albuquerque e Tata Fernandes, da Banda Mirim)OCUPAÇÃO DE ESPAÇO Grupo Clariô, pela ocupação e criação do Espaço Clariô, em Taboão da Serra
TRABALHO APRESENTADO EM RUA A Brava (da Brava Companhia)GRUPO OU COMPANHIA REVELAÇÃO Grupo Clariô
TRABALHO PARA PLATÉIA INFANTO-JUVENIL Sapecado (da Banda Mirim)
TRABALHO APRESENTADO EM SALA CONVENCIONAL A noite dos palhaços mudos (do grupo La Mínima)
TRABALHO APRESENTADO EM SALA NÃO-CONVENCIONALVento Forte Para Papagaio Subir (do Teatro Oficina Uzyna Uzona)
TRABALHO APRESENTADO NO INTERIOR E LITORAL PAULISTA*Hospital da Gente (do Grupo Clariô, de Taboão da Serra)*

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

HOSPITAL DA GENTE NO RIO DE JANEIRO!!!

E vamo que vamo meu povo, ampliando a rede e propagando a palavra de Marcelino Freire pelo Brasil! De mala na mão e cenario nas costas, seguimos para o Rio de Janeiro para uma temporada de duas semanas no Teatro de Arena da Caixa Cultural! E viva!
Quem estiver por lá ou quiser divulgar aos seus de lá, tá aí o recado!
Vale a pena conferir! Grande abraço e feliz 2009 a todos!




Muito axé!!




terça-feira, 20 de janeiro de 2009

GRUPO CLARIÔ TEM 05 INDICAÇÕES AO PRÊMIO COOPERATIVA PAULISTA DE TEATRO 2008

"Venho para abrir as portas, felicidade me traz"
Feliz 2009 à todos!!
E já começamos o ano cheios de alegrias! vejam aí:
.
Prêmio Cooperativa Paulista de Teatro 2008 divulga lista de indicados.
O corpo de jurados da primeira edição do Prêmio Cooperativa Paulista de Teatro - formado por Antônio Rogério Toscano, Gabriel Guimard e Kil Abreu - divulgou na tarde do dia 15 de janeiro a lista de indicados para concorrer à premiação.
O GRUPO CLARIÔ CONCORRE ÀS SEGUINTES PREMIAÇÕES:
MELHOR ELENCO - Pelo espetáculo Hospital da Gente
MELHOR TRABALHO APRESENTADO EM SALA NÃO-CONVENCIONAL
MELHOR TRABALHO APRESENTADO NO INTERIOR E LITORAL PAULISTA -
GRUPO OU COMPANHIA REVELAÇÃO 2008
OCUPAÇÃO DE ESPAÇO pela ocupação e criação do Espaço Clariô, em Taboão da Serra
.
E viva!!!
.
"LUZES DO ARRABALDE!"
E deixamos aqui tambem nosso axé para a BRAVA Cia, que teve o mesmo numero de indicações que o CLARIÔ e representa tanto o quanto as beiras, com sua luta lá no Sacolão das Artes!
É emocionante ver que esses dois grupos, mesmo às margens, são os mais indicados do Prêmio! Algo me diz que estamos no caminho certo!
E viva!!!